Conheça o Processo Retrospectiva da Sprint - SBOK SCRUMstudy

Conheça o Processo Retrospectiva da Sprint no Gerenciamento Ágil de Projetos

retrospectiva-sprint

Neste artigo, apresentaremos o processo Retrospectiva da Sprint, da fase Revisão e Retrospectiva do Scrum de acordo com o Scrum Body of Knowledge, da SCRUMstudy. A fase Revisão e Retrospectiva é composta por 3 processos. Além da fase Revisão e Retrospectiva, existem ainda outras 4 fases: Iniciar, Planejar e Estimar, Implementar e Release.

frederico-scrumPreparamos uma série de artigos sobre as fases e os processos do Scrum da SCRUMstudy. Em comparação ao Scrum original, a abordagem da SCRUMstudy é metodológica, enquanto o original é um framework. Criamos um curso também sobre o Scrum de Ken Schwaber e Jeff Sutherland, clique aqui para conhecer o curso Scrum 100 Lero Lero. Apesar de existirem conflitos e polêmicas entre ambas as correntes, acreditamos que todas são interessantes para o gerente de projetos profissional. Leia mais artigos em nosso blog para entender as polêmicas e debates em relação as diferentes abordagens frente ao Scrum.

Propósito do Processo Retrospectiva da Sprint

Considerando o Scrum original, temos aqui um evento de 3 horas para Sprints de 4 semanas, cujo limite de tempo (ou time-boxing) pode ser utilizado como parâmetro para Sprints maiores e/ou menores. No Scrum da SCRUMstudy, temos uma reunião na qual muitas técnicas podem ser empregadas – ponto forte do livro, por sinal, é a apresentação de técnicas complementares as tradicionais do Scrum.

Esta é uma reunião cujo principal objetivo é a garantia da qualidade, ou seja, foco nos processos. Por meio dela todas as partes interessadas podem avaliar o resultado dos processos empregados na construção dos produtos ao longo da Sprint recém encerrada e buscar por melhorias. Esta reunião garante que os princípios do Scrum de inspeção e adaptação sejam respeitados, permitindo ao time adaptar seus processos para buscar ainda melhores resultados.

As melhorias sugeridas devem ser visualmente armazenadas, de preferência em um quadro específico para melhorias, e geridas pelo próprio time – equipe de desenvolvimento, Scrum Master e Dono do Produto – sendo que cada papel deve se responsabilizar pelas suas próprias melhorias. A limitação de tempo originalmente criada serve para que o time não perca tempo tentando resolver tudo de uma vez. As melhorias nos processos devem ser contínuas, mas também implementáveis. Não adianta tentar mudar o mundo após uma Sprint, mudar toda a forma de trabalho, em apenas um ciclo – que é o próximo ciclo de desenvolvimento.


É fundamental realizar não apenas as reuniões de revisão da Sprint, que controlam a qualidade dos produtos criados, mas também realizar as reuniões de retrospectiva, que garantem a qualidade. Ambas devem ser realizadas obrigatoriamente ao término de cada Sprint, sendo primeiro a revisão e depois a retrospectiva.

retrospectiva-sprint

Entradas

Scrum Master*

Já descrito no artigo sobre o processo Identificar o Scrum Master e Stakeholders, clique aqui para conferir.

Entrada obrigatória neste processo!

Time Scrum*

Já descrito no artigo sobre o processo Identificar o Scrum Master e Stakeholders, clique aqui para conferir.

Entrada obrigatória neste processo!

Saídas de Demonstrar e Validar o Sprint*

As saídas do processo de demonstrar e validar o Sprint fornecem informações valiosas durante a realização do processo de retrospectiva do Sprint. Clique aqui para ler o artigo com as saídas deste processo!

Entrada obrigatória neste processo!

Dono do Produto

Já descrito no artigo sobre o processo Criar a Visão do Projeto, clique aqui para conferir.

Recomendações do Scrum Guidance Body

De acordo com o SBOK:

O Scrum Guidance Body pode fornecer diretrizes para a realização de Reuniões de Retrospectiva do Sprint, incluindo sugestões de ferramentas a serem utilizadas, documentação, ou os resultados esperados das reuniões.

Ferramentas

Reunião de Retrospectiva da Sprint*

Como já apontado na apresentação do processo, a reunião de retrospectiva surge no Scrum original como um evento time-boxed de 3 horas. Ela tem uma duração menor do que a reunião de revisão, por exemplo, para garantir que o time levante aquilo que é relevante e que pode ser mudado na próxima Sprint. Melhorias sugeridas demais focariam o time em qualidade de processos e não na construção do produto em si.

Uma boa reunião precisa ter hora para começar e hora para acabar. No Scrum da SCRUMstudy não vemos uma limitação de hora, mas ela deve ser considerada. A reunião deve ser sempre mediada pelo Scrum Master. Nesta reunião, todos os integrantes do Time Central do Scrum devem participar e buscar elencar os seguintes pontos:

1) As coisas que o time precisa continuar fazendo: melhores práticas

2) As coisas que o time precisa começar a fazer: melhorias de processo

3) As coisas que o time precisa parar de fazer: problemas do processo e gargalos

Estas áreas são discutidas, e é criada uma lista de Pontos de Melhorias Acordados.

Ferramenta obrigatória neste processo!

ESVP

Técnica que pode ser empregada no início da reunião de retrospectiva para descobrir como que cada participante se encontra na reunião, qual sua perspectiva e posicionamento. As pessoas podem escrever em um papel e entregar sua posição para o Scrum Master. As posições que cada um pode adotar ou apontar como sendo a sua são as seguintes:

  • Explorer—Quer participar e aprender de tudo o que foi discutido na retrospectiva
  • Shopper—Quer ouvir tudo e escolher o que ele pode tirar da retrospectiva
  • Vacationer—Quer relaxar e ser um turista na retrospectiva
  • Prisoner—Quer estar em outro lugar e está participando da retrospectiva, porque é necessário

Lancha

Técnica muito interessante e apresentada no SBOK, confira nas palavras dos autores do livro tal técnica:

A Lancha é uma técnica que pode ser usada para realizar a Reunião de Retrospectiva do Sprint. Os membros do time desempenham o papel da tripulação de uma Lancha. O barco deve chegar a uma ilha, que simbolicamente é a Visão do Projeto. Post-its são usados pelos participantes para indicar motores e âncoras. Os motores são as coisas que os ajudam a chegar à ilha, enquanto âncoras são as coisas que estão impedindo-os de chegar à ilha. Este exercício é time-boxed em alguns minutos. Uma vez que todos os itens são documentados, a informação é coletada, discutida e priorizada por meio de um processo de votação. Com base na prioridade, os motores são reconhecidos, e ações de mitigação são planejadas para as âncoras.

Técnicas de Mediação

Várias medidas podem ser usadas para medir e contrastar o desempenho do time no Sprint atual, com o seu desempenho em Sprints anteriores. Alguns exemplos incluem – de acordo com o SBOK:

• A velocidade do time—O número de pontos da estória concluídos em um determinado Sprint.

• A taxa de sucesso de Pronto—A porcentagem de pontos da história que estão Prontos versus a porcentagem daqueles que foram prometidos.

• A eficácia da estimativa—O número ou a porcentagem de desvios entre o tempo estimado e o tempo gasto em Tarefas e Histórias de Usuário.

• A revisão das classificações de feedback—O feedback pode ser solicitado pelo(s) Stakeholder(s), utilizando-se as classificações quantitativas ou qualitativas, fornecendo uma ferramenta para medir o desempenho do time.

• As classificações da moral do time—Os resultados da auto-avaliação da moral realizada pelos membros do time.

• O feedback dos membros do time—O mecanismo de feedback de 360 graus pode ser usado para solicitar uma crítica construtiva e insights sobre o desempenho do time.

• O progresso para liberar ou lançar— O valor de negócio disponíveis em cada release, bem como o valor representado pelo progresso atual relativo a uma release. Isso contribui para a motivação do time e com o nível de satisfação no trabalho.

Expertise do Scrum Guidance Body

Já descrito no artigo sobre o processo Desenvolver os Épicos, clique aqui para conferir.

Saídas

Pontos de Melhoria Acordados*

Pontos de melhoria são como histórias de usuário e devem ser construídas pelo Time Central do Scrum para o projeto. Estas melhorias podem ser para a equipe de desenvolvimento, Scrum Master e até para o Dono do Produto – mantendo o foco na equipe de desenvolvimento e nos processos produtivos da Sprint. Estes pontos devem ser abordado em um canvas e devem ser detalhados pelo time. Um quadro de melhorias deve conter:

  1. Backlog de pontos de melhoria
  2. Itens de ação e responsáveis
  3. Pontos de melhoria em execução
  4. Pontos de melhoria realizadas

Saída obrigatória neste processo!

Itens de Ação Atribuída e Datas de Vencimento

Itens de ação são tarefas para pontos de melhoria acordados. Após apontar os pontos de melhoria, cada membro do time deve buscar itens de ação para implementar. Esta implementação deve ser realizada ao longo da Sprint seguinte a da retrospectiva. Pontos de ação não implementados retornam para o painel de melhorias – quadro que o time deve criar para permitir que todos saibam quais melhorias devem ser empregadas.

Itens Não Funcionais Propostos para o Backlog Priorizado do Produto

Itens não funcionais são tempos de, limitações de capacidade, questões relacionadas com segurança e pontos que, de forma geral, podem passar desapercebidos no momento da elaboração inicial do backlog do produto e do desenvolvimento da primeira Sprint. Estes itens não funcionais devem ser abordados na reunião de retrospectiva e elencados no Backlog do Produto (já refinado).

Registro de Retrospectiva da Sprint

Elaborado pelo Scrum Master, este é um registro que se assemelha a uma ata de reunião ou memória de reunião. Deve ser armazenado seguindo os processos de registros da empresa onde se está executando o projeto ou devem ser criados processos para o armazenamento e distribuição das comunicações do projeto.

Lições Aprendidas pelo Time Scrum

Assim como é importante armazenar os registros da retrospectiva da Sprint, é fundamental manter um registro das lições aprendidas pela equipe de desenvolvimento, Scrum Master e Dono do Produto na Sprint que acaba de terminar. Um repositório de lições aprendidas pode ser criado formalmente, como um diretório em um HD, ou pode ser criado um quadro de lições aprendidas.

Recomendações do Atualizadas do Scrum Guidance Body

De acordo com o SBOK:

Como resultado de uma Reunião de Retrospectiva do Sprint, sugestões podem ser feitas para rever ou melhorar as Recomendações do Scrum Guidance Body . Se o Guidance Body aceitar estas sugestões, as mesmas serão incorporadas como atualizações na documentação do Scrum Guidance Body.

Deixe seus comentários!

Tags: , , , ,

  • Izolda Teixeira

    Estou fazendo seu curso gratuito de gerenciamento de projetos e fiquei encantada com a simplicidade, objetividade e sua generosidade em se doar dessa maneira. Izolda Teixeira

  • Frederico Aranha

    Obrigado pelo Feedback, Izolda! Bons estudos!

Mostrar botões
Esconder botões