O Desgaste Mental e as Consequências em Nossa Produtividade - Site Campus

O Desgaste Mental e as Consequências em Nossa Produtividade

O Desgaste Mental e as Consequências em Nossa Produtividade

O Desgaste Mental e as Consequências em Nossa Produtividade

O dia a dia que levamos corrido e cheio de atividades vai consumindo cada vez mais de nossa capacidade produtiva. Nosso cérebro, assim como uma máquina, precisa de seu descanso para que possa conseguir continuar operando em alta performance.
O desgaste mental se não for cuidado pode trazer vários malefícios para nossa produtividade em cada dia.

A nossa rotina do dia a dia não é simples, nem mesmo fácil de conduzir.

Os hábitos que adquirimos ao longo da vida facilitam e poupam cruciais energias de nosso cérebro. Esses hábitos muitas vezes fazem com que nosso dia a dia torne-se mais produtivo, afinal, estamos fazendo algumas coisas complexas de forma automática e sem depositar tanto gasto de pensamento para isso.

Mas nem sempre isso quer dizer que seu cérebro está tirando proveito de toda essa carga de atividades.

Talvez chegue aqueles dias que você está em casa e percebe o quanto o trabalho foi improdutivo e que muito do que precisava ser feito ficou para trás.

Será que algo está errado? Será que estou falhando comigo mesmo e com minhas atividades?

A cruel verdade é que sua mente não está assim tão preparada quanto você achava que ela estava.

Resumindo de forma simples e objetiva: Você cansou.

E não tem nada de errado em estar cansado.

A fadiga mental faz com que seu cérebro produza menos e naturalmente ele deseja que você deixe ele descansar um pouco.

Sabe quando o computador fica ligado muito tempo e começa ficar lento, daí nós reiniciamos e tudo parece ficar como novo?

Ou então quando um carro que está rodando a muito tempo sem uma revisão começa a apresentar alguns barulhos e já não roda tão normalmente, sabe?

Então… Nosso cérebro é parecido com isso.

Estamos nos acostumando a produzir cada vez mais e cada vez sermos mais eficientes com aquilo que fazemos.

Por quê? Porque precisamos produzir cada vez mais e cada vez sermos mais eficientes com aquilo que fazemos.

É repetitivo mesmo. Esse “looping” se repete até o momento que você percebe que não é capaz de pensar em como escrever um simples Email.

Caro leitor, como já disse, isso é cansaço. E é normal. Você é um Ser Humano como eu.

Concordo totalmente que, muitas vezes, é impossível simplesmente largar tudo e parar para descansar.

Existem os momentos que precisamos aceitar que estamos exaustos, mas que temos atividades importantes que devem ser concluídas, baixar a cabeça e produzir.

Mas, por outro lado, não há nada de errado em descansar de vez em quando sua mente da rotina pesada que você leva.

Volta as Aulas Site Campus

Momentos “sem fazer nada” ajudam seu cérebro a esfriar e processar toda a pilha de informação que você tem levado até ele.

Esse desgaste mental pode indicar um certo nível de estresse e esgotamento.

Como consequência, um dos principais problemas que assombram os profissionais com rotinas corridas é a síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento profissional, que acontece quando o cérebro entra em processo de falência e não consegue mais trabalhar ou processar suas atividades corretamente.

Seus sonhos exigem que você trabalhe com todo seu potencial e seja persistente para conseguir realizá-los. Mas seus sonhos merecem que você dê os passos certos no momento certo.

Será que seria legal atingir um sonho e desabar no outro dia?

Ser bem sucedido é manter um equilíbrio constante de uma vida feliz e a busca constante por seus sonhos.


Na última semana eu escrevi um texto bem interessante chamado “A Futura Geração de Líderes Vai Errar Muito Para Amadurecer”, caso tenha interesse em ler esse artigo na íntegra, clique aqui.

Na próxima semana iremos falar sobre a importância de compartilhar nosso conhecimento e tudo aquilo que estamos construindo em nosso dia a dia com a comunidade que estamos inseridos.

Fique ligado, sucesso!


William Meller

Fundador do Portal Sucesso Jovem, profissional de TI e projetos e voluntário no PMI.

Tags: , ,