Descubra que Scrum é este, o Scrum da SCRUMStudy!

O Scrum da SCRUMStudy

O Scrum da SCRUMStudy

Descubra que empresa é esta, que certificações oferece e qual a abordagem que oferecem para o estudo do Scrum. Este não é um artigo para iniciantes, então fique de olho no blog pois vamos preparar mais material ao longo de 2016 sobre Scrum!

Comecei a trabalhar em 2009 com Scrum (clique aqui para saber mais sobre o que é Scrum). Foi quando planejei um projeto para o Governo Federal de desenvolvimento de software para um aplicativo móvel. Pergunte-me mais sobre o projeto e vai descobrir que construí um dos primeiros modelos híbridos de gestão do qual se tem registro, combinando XP, Scrum, PMBoK e ainda outras práticas. Na época, fui considerando um herege. Certos profissionais não viam, e ainda não veem, combinações entre práticas de fontes distintas como o melhor dos mundos. Em 2013, Fábio Cruz ganhou certa notoriedade com um livro sobre Scrum e PMBoK unidos no gerenciamento de projetos – e isso me deixou muito feliz. Sabia, ali, que o mercado brasileiro estava amadurecendo. Por sinal, respeito muito o trabalho do Fábio. Ao mesmo tempo, pergunto-me se realmente foi um trabalho válido o meu. Isso porque Scrum e gerenciamento de projetos não precisam ser “combinados” a partir de um grande esforço teórico, porque são coisas diferentes e vou discorrer sobre isso ao longo deste artigo. A combinação pode ser muito mais simples e intuitiva.

Volta as Aulas Site Campus

Coloco o Scrum da SCRUMStudy (falo mais adiante  no texto sobre a empresa) nesta corrente, uma proposta híbrida, uma combinação de práticas consolidadas em Scrum – um framework para construção de produtos tradicional no mundo ágil – com práticas de gerenciamento tradicional de projetos. Para quem não conhece ainda, Scrum é uma forma de se construir produtos a partir de processos empíricos, com base em regras simples. Todavia, esta simplicidade, embora atraente, não permite a reprodução do Scrum de forma simples, conforme o senso comum sugere, no gerenciamento de projetos. Pelo contrário, dificulta sua aplicação e quase que obrigatoriamente coloca empresas reféns de consultores e experts que, curiosamente, defenderão que “não existe boa prática em Scrum, uma vez que Scrum é um set simples de regras, um jogo que precisa ser aprendido jogando”. O circo está armado!

Aqui cabe também dizer que é uma ilusão acreditar em soluções prontas. Talvez quem defenda que não se deve combinar práticas sejam profissionais pouco experientes, porque no dia-a-dia empresarial, o que mais se faz é isso. Talvez eu esteja lendo artigos e comentários de profissionais que não são da área de gerenciamento de projetos, mas de áreas específicas de produção. Ainda assim, existem mais deles no mercado do que gerentes de projetos, o que justifica a proliferação de visões contra qualquer prática híbrida. Também é interessante notar que é raro ver um set híbrido de práticas ser aplicado em massa porque cada modelo híbrido vai servir para quem o criou. Neste sentido, se usarmos o Scrum como cabide para a base de modelos híbridos ele ganha muito mais valor.

Ken Schwaber (um dos criadores do Scrum original), ao ler o guia do Scrum criado pela SCRUMStudy – e eu logo logo vou falar mais sobre esta empresa -, disse que a citada organização havia transformado um guia de 17 páginas em uma metodologia e que o time da SCRUMStudy não havia lido o manifesto ágil – leia aqui o manifesto, escrito depois da criação do ScrumE quer saber? É QUASE verdade. Eu diria que não só estabeleceram uma metodologia, mas consolidaram de forma corajosa um conjunto de práticas ágeis. Clique aqui para ler o guia do Scrum proposto pela SCRUMStudy.

Onde estão os Experts?

Eu gostaria que os experts de plantão viessem aqui no meu post e dissessem que eu entendi tudo errado. Porque se eu fiz isso, tudo bem, então o Scrum é esse cabide para todo tipo de prática mesmo e com ele podemos criar qualquer modelo híbrido para o gerenciamento de projetos. Que ele é exatamente isso: um jogo para ser jogado dentro das empresas e que pode servir para criar qualquer metodologia para sustentar sua jogabilidade. Perfeito. Seria melhor ainda estar errado… Mas, isso não pode ser verdade, porque Scrum flerta perigosamente com o conceito de “metodologia” ao propor práticas rígidas e regras que não podem ser quebradas – falando aqui do Scrum do Schwaber et al. Mais do que isso, eu não posso estar errado porque Scrum não é um framework de gerenciamento de projetos: é um framework para construção de produtos. E isso faz toda a diferença e é por isso que eu gosto do viés da SCRUMStudy, pois o mercado entendeu tudo errado e está aplicando Scrum como algo que ele não é. Neste cenário, a SCRUMStudy é quase que uma resposta natural a uma aplicação descontrolada de uma ideia no lugar errado.

Estamos nos entendendo?

Este post não é para principiantes, contudo, se você chegou até aqui quer saber mais sobre a SCRUMStudy ou quer elucidar dúvidas frente ao Scrum. O que mais importa neste momento é você entender que o mercado adotou um framework para construção de produtos como framework de gerenciamento de projetos. Este é o grande engano do século. Não existe “framework ágil de gerenciamento de projetos Scrum”. Existe “framework ágil para construção de produtos Scrum”. É por isso que aqui no Site Campus decidimos trabalhar com a SCRUMStudy e também com todos os demais certificados em Scrum e respectivos preparatórios.

Quem é a SCRUMStudy?

Resumindo muito, SCRUMStudy é uma empresa que oferece certificações em Scrum. Faz parte de um grupo chamado VMEdu e que oferece treinamentos em diversas matérias e preparatórios para certificações em gerenciamento de serviços e projetos. Esta empresa criou uma reunião de práticas em gerenciamento ágil de projetos chamado SBOK, ou Scrum Body of Knowledge, e afirma que seu livro é a fonte das boas práticas em gerenciamento de projetos ágeis – embora existam outros.

Os criadores do Scrum como conhecemos, Ken Schwaber e Jeff Sutherland, afirmam que a SCRUMStudy se apropriou do Scrum e não oferece uma fonte oficial do Scrum. Isso é verdade. O Scrum de Schwaber e Sutherland não é o mesmo da SCRUMStudy. Neste ponto, acredito que o ideal teria sido uma adoção de outro nome por parte da SCRUMStudy. Ao mesmo tempo, acredito que os criadores do Scrum não estão fazendo grande esforço para frear a adoção em massa do framework no gerenciamento de projetos.

O Scrum da SCRUMStudyO Scrum de Schwaber é para construir produtos. Um pedreiro levanta uma parede, mas não é um gerente de projetos. Um desenvolvedor constrói um software, mas não é gerente de projetos. Scrum é para software e produtos de forma geral, para levantar paredes, não é para gerir projetos. Enquanto isso, o Scrum da SCRUMStudy é para projetos. Por isso são diferentes. Todavia, como o mercado adotou em massa o Scrum para projetos, é o Scrum que o mercado está utilizando – não o “original”. Falo muito sobre esta confusão no curso que oferecemos de formação SCRUMStudy. Apesar do conflito entre criadores, é uma abordagem válida e que considero a mais completa para gerentes de projetos. Ela realmente apresenta práticas consolidadas para quem está trabalhando o Scrum como um framework para gerenciamento ágil de projetos – embora tenha um viés metodológico que pode ser polêmico e até contraditório.

Também gravei um curso, gratuito inclusive, sobre o Scrum do Schwaber e do Sutherland – clique aqui para assistir. Acho ambos fantásticos. Mas são diferentes, como elucido acima, e você precisa ter isso em mente. A SCRUMStudy é, para mim, uma força da natureza: uma resposta inconsciente para um movimento que ganhou massa crítica. Inconsciente quanto sua importância, não quanto sua orientação empresarial. E este movimento é o movimento da adoção do Scrum em projetos, além de produtos. Assim, sua abordagem é válida – mesmo que gere disputas financeiras no mercado. Como cito várias vezes, decidimos oferecer treinamentos de todos os fornecedores de certificações em Scrum. No fim das contas, quem tem de decidir é o aluno e o mercado, não o Site Campus ou a parte A ou B.

Resumindo, para você conhecer de verdade o Scrum da SCRUMStudy, precisa ler o guia Scrum de Schwaber e de Sutherland (clique aqui para ler o material do Schwaber) e também o SBOK da SCRUMStudy (clique aqui para ler o material da SCRUMStudy).

Certificações SCRUMStudy

Você precisará pesquisar em outros artigos as certificações que estão circulando no mercado sobre Scrum. Aqui, vamos apenas descrever de forma muito rápida as certificações da SCRUMStudy.

* Scrum Fundamentals Certified (SFC™) | Fundamentos do Scrum SCRUMStudy
* Scrum Developer Certified (SDC™) | Membros de equipe Scrum
* Scrum Master Certified (SMC™) | Mestre Scrum ou Scrum Master
* Scrum Product Owner Certified (SPOC™) | Dono do Produto ou Product Owners
* SCRUMstudy Agile Master Certified (SAMC™) | Mestre Agil
* Expert Scrum Master Certified (ESMC™) | Expert Scrum Master

Já estamos em 1420 palavras e não quero deixar você entediado. Deixe seu e-mail cadastrado no formulário abaixo para saber mais sobre as certificações SCRUMStudy e também sobre todas as demais que estão circulando no mercado. Nosso compromisso é com você, por isso oferecemos treinamentos para todas.

Tags: , , , , , , , ,