Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021 Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021

Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021

Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021

O Scrum é um Framework, uma estrutura mínima para colocar valores em prática. Diferente de uma metodologia, ele não traz métodos e processos prontos. É necessariamente incompleto, em virtude dos diferentes contextos e ambientes em que pode ser usado. Os profissionais têm autonomia e liberdade para preencher os detalhes da maneira que melhor funciona para eles. Provavelmente você já ouviu falar do Scrum Guide, que contém uma definição clara do Framework, com descrições dos papéis, eventos, artefatos e das regras que integram isso tudo. Ele foi desenvolvido e é mantido pelos próprios criadores do Scrum: Ken Schwaber e Jeff Sutherland.

O Scrum Guide em si está sujeito às mesmas regras de inspeção e adaptação que são fundamentais ao Scrum, e ao longo dos anos tem sido atualizado e melhorado, à medida que a comunidade aprende sobre o que funciona e o que não funciona, e fornece feedback.

No dia 18 de novembro de 2020, 25 anos após a primeira versão ter sido publicada, Ken Schwaber e Jeff Sutherland publicaram uma atualização do Scrum Guide. Neste breve artigo, pretendo compartilhar com vocês as principais mudanças desta atualização. Se você está planejando realizar alguma prova de certificação da Scrum.org, fique atento! A partir do dia 10 de janeiro de 2021 todas as provas serão baseadas nesta nova versão do Scrum Guide. Então aproveite o conteúdo deste artigo para se atualizar.

É importante termos em mente que a essência do Scrum não sofreu alteração. Conforme um dos pilares do Scrum, o objetivo da revisão foi deixar as coisas ainda mais transparentes. Os princípios básicos do Empirismo se mantêm. As mudanças são fruto do desejo de oferecer suporte mais explícito ao seu uso não apenas na TI, mas também em outros setores, bem como para deixar mais claro o que é importante e o que não é importante.

Durante a apresentação da nova atualização, os autores disseram: “O Scrum não mudou, apenas encontramos uma maneira melhor de descrevê-lo”.

Vamos juntos conhecer estas mudanças?

Atualização do Scrum Guide: comparando o Guide 2017 com o 2020

 

Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021

Uma das alterações do Scrum Guide versão 2020 foi torná-lo ainda menos prescritivo, com a remoção das recomendações de práticas específicas. Isso dá maior liberdade para os times Scrum definirem o “como”.

A estrutura e a linguagem do documento mudaram, tornando-o mais leve e mais fácil de ser compreendido. Foram eliminadas declarações complexas e redundâncias. Com estas simplificações ficou ainda mais fácil de ser lido e entendido. Além disso, a quantidade de páginas foi reduzida de 19 para apenas 14 (na versão original em inglês).

O Scrum nasceu como um framework direcionado para Tecnologia da Informação. Porém ele cresceu, e atualmente é indicado para qualquer tipo de produto. Isso também foi ajustado no Scrum Guide: foram removidos itens diretamente relacionados a TI.

Apesar da remoção de diversos elementos, eles ainda podem ser utilizados. A intenção é evitar que sejam entendidos como parte do framework, ou mesmo interpretados como algo obrigatório. Foco na essência do framework!

Não há mais três perguntas no Daily Scrum

As três perguntas estavam lá somente para servirem como um exemplo, mas para alguns acabou virando uma “regra”, deixando a Reunião Diária com aparência de Status Report. As perguntas nunca foram obrigatórias, portanto, foram removidas como forma de evitar que fossem interpretadas incorretamente, e tratadas como parte do Scrum.

Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021Também foi removida a informação sobre uma reunião logo após a Daily Scrum para discussões detalhadas.

O TIME DE DESENVOLVIMENTO OU MEMBROS DA EQUIPE FREQUENTEMENTE SE ENCONTRAM IMEDIATAMENTE APÓS A REUNIÃO DIÁRIA PARA DISCUSSÕES DETALHADAS, OU PARA ADAPTAR, OU REPLANEJAR, O RESTANTE DO TRABALHO DA SPRINT.

Pergunta adicional na Sprint Planning

Além das questões de “o que” e “como”, foi inserida uma terceira pergunta a ser respondida na Sprint Planning: “Por que”. O Scrum trata cada Sprint como um investimento (de dinheiro e/ou tempo) em direção a Meta da Sprint. Isso evita a sensação de “passividade” do Time Scrum, só entregando incrementos sem entender o motivo.

Quando os times Scrum não têm uma meta para o seu Sprint atual, a meta então se torna implicitamente “completar todo o trabalho no Backlog do Sprint”.

Então agora temos três perguntas para serem respondidas durante a Sprint Planning:

  • Por que esta Sprint é valiosa?
  • O que pode ser feito nesta Sprint?
  • Como o trabalho escolhido será realizado?

Inclusão da Meta do Produto

Metas dão significado e propósito ao trabalho dos Times Scrum. É por isso que o novo Scrum Guide coloca uma ênfase ainda mais forte em metas claras e singulares que capturam o que é valioso sobre o trabalho. Agora formalmente inclui uma Meta do Produto com a qual o Time Scrum se compromete.

A Meta do Produto cria uma visão sistêmica e coloca mais foco do Time Scrum em direção a um objetivo mais importante. Isto significa que à medida que os incrementos são entregues a cada Sprint, mais próximo o produto está em relação a uma “visão do produto”. A cada Meta da Sprint atingida, mais próximo o Time Scrum deveria estar da Meta do Produto.

Compromissos com os artefatos

Nota: O tempo em inglês é commitment. Embora traduzido como compromisso, na minha percepção está mais para comprometimento, no sentido de empenhar-se, de fazer o seu melhor. Por uma questão de padronização, vou manter o termo conforme a tradução em português do Scrum Guide.

O compromisso era representado, na versão anterior do Scrum Guide, apenas como um dos cinco Valores Scrum. Agora compromissos foram adicionados para os artefatos do Scrum, definindo claramente o resultado esperado do trabalho. Os três compromissos existem para sustentar o empirismo e os valores do Scrum.

É através dos compromissos que o Time Scrum se “compromete” com alguns artefatos do Scrum. A intenção aqui é criar compromissos com metas, e não com tarefas específicas.

De acordo com o Scrum Guide:

Cada artefato contém um compromisso para garantir que ele forneça informações que aumentem a transparência e o foco contra o qual o progresso pode ser medido.

Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021

Times autogerenciados ao invés de times auto-organizados

Inicialmente o Time de Desenvolvimento era tratado como auto-organizado, então seus integrantes, em conjunto, definiam como o trabalho seria realizado. Segundo o novo Scrum Guide, agora temos todo o Time Scrum autogerenciado:

Eles também são autogerenciáveis, o que significa que decidem internamente quem faz o quê, quando e como.

O objetivo desta mudança é capturar o alto grau de autonomia que as equipes precisam para trabalhar com eficácia em ambientes complexos. O autogerenciamento vai um passo além da auto-organização.

Autogerenciamento empodera os membros do time e os encoraja a fazer o que for necessário para entregar um incremento de valor.

Papéis para responsabilidades

Com o passar dos anos, os papéis do framework Scrum lentamente se transformaram em cargos comuns. O problema disso é que o foco em cargos muitas vezes desvia as pessoas de suas responsabilidades.

O novo Scrum Guide tenta corrigir isso substituindo o termo papel por responsabilidade. O objetivo desta mudança é colocar uma ênfase especial no fato de que não é uma descrição de cargo, mas sim um conjunto de responsabilidades necessárias para implementar Scrum com sucesso. A nova terminologia, entretanto, não muda o Framework Scrum visto que os papéis sempre foram mostrados como um conjunto particular de responsabilidades.

Temos três responsabilidades específicas:

  • Scrum Master
  • Product Owner (Dono do Produto)
  • Developers (Desenvolvedores)

Remoção do termo “Time de Desenvolvimento”

A presença de um Time de Desenvolvimento passava a impressão de existir um sub-time no Time Scrum. Foi substituído pela responsabilidade Desenvolvedor (Developer). Isso reforça a ideia de termos apenas um único time: o Time Scrum, formado pelo Scrum Master, o Product Owner e os Developers. O objetivo e o foco deles deve ser o mesmo.

A mudança não é apenas semântica: ao remover o conceito de sub-time dentro da equipe e deixar claro que todas essas pessoas pertencem ao mesmo time, o Time Scrum, isso cria um compromisso mais forte entre todos para a entrega da Meta da Sprint.

Tamanho do Time Scrum

Na versão 2017 estava descrito que o Time de Desenvolvimento deveria idealmente ser composto por 3 a 9 integrantes. Com o objetivo de se tornar ainda menos prescritivo, agora não há tamanho mínimo ou máximo. No entanto o Scrum Guide comenta que o Scrum Team normalmente tem 10 ou menos integrantes, incluindo na conta o Scrum Master e o Product Owner.

Alterações diversas

Existem vários outros ajustes adicionais aqui e ali. Para mencionar alguns:

  • Os itens do Backlog do Produto não são mais estimados, mas dimensionados;
  • O Scrum Master não está mais removendo impedimentos, mas agora está "provocando a remoção de impedimentos";
  • Eliminada a recomendação de pelo menos um item de ação obrigatório da Retrospectiva da Sprint tornando-se parte do Backlog da Sprint;
  • Retiradas as informações detalhadas sobre os cancelamentos da Sprint;
  • A Sprint Review perdeu a descrição detalhada sobre como executar o evento;
  • Removida a porcentagem exata da capacidade da equipe para a o Refinamento do Backlog.

Conclusões

Atualização do Scrum Guide: saiba o que muda em 2021

No Scrum Guide, são descritos os fundamentos do framework Scrum. Não é uma metodologia prescritiva, pois você precisa de flexibilidade para aprender, experimentar e evoluir. O guia descreve o mínimo necessário para permitir que as equipes trabalhem em tarefas complexas, além de fornecer uma linguagem e uma base comum.

O lançamento de 2020 o torna mais inclusivo, mais curto e ainda mais claro. Apresenta a essência pura do Scrum para garantir que seja fácil de entender e adaptar. Estar ciente das modificações introduzidas e implementá-las em sua prática diária certamente trará resultados surpreendentes e sucesso para suas equipes e projetos futuros.

Qual a sua opinião sobre o Guia Scrum 2020? Sinta-se a vontade para compartilhar suas ideias conosco nos comentários!

Nota: O Scrum Guide já foi traduzido para mais de 30 idiomas e pode ser baixado no site scrumguide.org.

Sobre o autor:

Ivan Charles Momm é Coordenador de TI da empresa Duas Rodas, em Jaraguá do Sul, no Norte de Santa Catarina. Atua há cerca de 30 anos na área de Tecnologia da Informação, com experiência na gestão de projetos de TI, segurança da informação e ERP SAP. Possui pós-graduação em Redes de Computadores, além das certificações ITIL Foundation pelo EXIN e Professional Scrum Master I pela Scrum.org.
Assine a newsletter do prof. Frederico Aranha
#
Fale com o Site Campus

Tags:, , ,