Conheça o Aspecto Qualidade do SBOK da SCRUMstudy

Conheça o Aspecto Qualidade do SBOK

Conheça o Aspecto Qualidade do SBOK da SCRUMstudy

Nesse artigo, apresentamos o Aspecto Qualidade do Guia SBOK™. Pode-se dizer que a qualidade de um projeto é baseada na sua complexidade, mas no SBOK já conhecemos que com o Scrum podemos ter projetos de todos os tamanhos independente de sua complexidade, aprenda mais neste artigo.


Preparamos uma série de artigos sobre as fases e os aspectos do
Scrum da SCRUMstudy. Em comparação ao Scrum original, a abordagem da SCRUMstudy é metodológica, enquanto o original é um framework. Criamos um curso também sobre o Scrum de Ken Schwaber e Jeff Sutherland, clique aqui para conhecer o curso Scrum 100 Lero Lero. Apesar de existirem conflitos e polêmicas entre ambas as correntes, acreditamos que todas são interessantes para o gerente de projetos profissional. Leia mais artigos em nosso blog para entender as polêmicas e debates em relação as diferentes abordagens frente ao Scrum.

Definição de Qualidade

O que é qualidade? Como medir a qualidade do projeto? Porque qualidade impacta no resultado final? Estas são algumas perguntas que temos no início de nosso projeto, com o acompanhar dos processos e das fases podemos mensurar de forma mais efetiva o que a qualidade impacta na entrega de valor ao cliente e como podemos resolver de forma pró-ativa antes que os problemas acontecem. No SBOK a qualidade é definida como:

A capacidade dos produtos ou entregas concluídas em atender os Critérios de Aceitação e em alcançar o valor de negócio esperado pelo cliente.

Para que isso aconteça a metodologia apresentada pelo SBOK é completamente flexível de acordo com seu projeto sendo que possui como principal o requisito de Melhoria Contínua. Através de validações e atualizações no Backlog Priorizado do Produto a entrega de valor pelo Dono do Produto pode ser de grande impacto, e para que aconteça o Sprint de forma que o cliente fique satisfeito com sua entrega, possuímos alguns critérios de aceitação.

O Backlog Priorizado do Produto define o escopo do projeto utilizando um simples documento físico ou digital de como deve ser o produto ou serviço final já definido pelo Time Scrum de acordo com os requisitos identificados pelo Dono do Produto. No Critério de Aceitação fica do Dono do Produto aceitar ou não a entrega dos concluídos, mas vamos definir primeiramente o que são os Critérios de Aceitação, os Critérios Mínimos de Aceitação e a Definição de “Pronto”. Lembrando que o Dono do Produto é a voz do cliente (VOC).

Critérios de Aceitação

Os Critérios de Aceitação é uma História de Usuário que o Dono do Produto entendeu e ajustou ao seu Time para que realizem uma análise mais técnica da entrega, vamos ao exemplo do SBOK.

Promoção de Julho Site Campus

Persona: Janine tem 36 anos, é uma profissional casada, com uma família de três filhos. Ela é uma mulher ocupada, bem sucedida e que equilibra sua vida profissional e pessoal. Ela se sente confortável com a tecnologia, e adota serviços e produtos inovadores. Está sempre conectada à internet através de múltiplos dispositivos, e regularmente faz compras on-line.
História de Usuário: Janine – “Como cliente on-line de supermercado, eu deveria ser capaz de salvar e ver o esboço do meu pedido utilizando qualquer um dos meus dispositivos, para que eu possa finalizar o processo de encomenda quando eu desejar.”

Critérios de Aceitação:

  • Cada pedido em andamento deve ser salvo como esboço do pedido, a cada 5 segundos para a conta do usuário conectado.
  • Novos esboços de pedidos devem aparecer como notificações em qualquer dispositivo em que o usuário fizer o login.

Neste caso a partir dessa História podemos realizar alguns Time-Box para que o acompanhamento dos passos sejam seguidos pelo Time de acordo com definição do Scrum Master. É importante que nesta etapa o Scrum Master tenha o seu Time engajado.

Os Critérios Mínimos de Aceitação

O Dono do Produto define o critério mínimo para que o produto seja entregue ao cliente, sendo que ele representa a voz do cliente. Essa demanda abrange também Dono de Produto de Programa e Dono de Produto de Portifólio. É apresentado em sua maioria como apenas referenciado Dono do Produto pois os outros dois são para grande projetos.

Algumas atribuições para que o Dono do Produto faça são:

  • Define os Critérios Mínimos de Aceitação para o projeto, incluindo os Critérios de Aceitação do programa
  • Revisa as entregas do projeto

Uma vez que os Critérios Mínimos de Aceitação são definidos, os mesmos poderão ser registrados nos documentos do Scrum Guidance Body e referido por Times Scrum conforme exigido.

Definição de “Pronto”

Os critérios de Pronto pode incluir algumas aplicações que são definidas nas Estórias de Usuário, podemos incluir:

  • Avaliação por outros membros do time
  • Conclusão do teste unitário da Estória de Usuário
  • Conclusão de testes de qualidade
  • Conclusão de toda a documentação relacionada com a Estória de Usuário
  • Todos os problemas são corrigidos
  • Demonstração bem sucedida para os stakeholders e/ou representantes do negócio

O Time Scrum normalmente utiliza uma lista de requisitos e uma lista que o Dono do Produto definiu como Pronto, pois como o Time é auto-organizado, podem identificar e diferenciar o que cada entrega representa valor ao cliente, para que possam desenvolver da forma mais eficaz e com alta qualidade suas atividades. Reuniões diárias e de acordo com os Time-Boxed fazem com que melhore a interação entre o Dono do Produto, Scrum Master, fazendo com que a entrega do produto seja direcionada ao negócio do cliente.

Quanto a aceitação ou Rejeição da Entrega

O Dono do Produto antes de entregar ao cliente, realiza análises de acordo com o que foi definido como minimo e pronto de suas funcionalidades exigidas. Ele é quem aceita ou rejeita a entrega, podendo ser de acordo com a estória de usuário da sprint definida anteriormente.

O cliente é o stakeholder mais importante para qualquer projeto. Portanto, é importante entender as necessidades e requisitos do cliente.

Algumas atividades são resumidas conforme Tabela 5-1: Resumo das Responsabilidades Relevantes de Qualidade do SBOK.

Scrum Guidance Body: 

  • Fornecer a definição de Pronto
  • Fornecer o framework e a orientação para o desenvolvimento dos Critérios de Aceitação
  • Definir o conjunto de ferramentas que podem ser utilizadas pelo Time Scrum para desenvolver e verificar o produto

Stakeholder(s):

  • Revisar e aceitar os Entregáveis e o produto final

Dono do Produto:

  • Declarar os requisitos de negócio para o produto e definir claramente os requisitos do Backlog Priorizado do Produto
  • Avaliar a viabilidade e garante que as entregas atendem aos requisitos de qualidade
  • Definir os Critérios Mínimos de Aceitação para todo o projeto, incluindo os Critérios de Aceitação do respectivo programa
  • Facilitar a criação de Critérios de Aceitação para as Estórias de Usuário
  • Revisar e validar os Entregáveis durante o processo de Demonstrar e Validar o Sprint

Scrum Master:

  • Facilitar uma mentalidade de ‘time em primeiro lugar’ quando se trata de qualidade
  • Eliminar os obstáculos ambientais que podem afetar a qualidade das entregas e dos processos
  • Garantir que um ritmo sustentável seja mantido, em que o foco esteja na qualidade dos recursos e não estritamente na velocidade
  • Garantir que os processos do Scrum sejam seguidos corretamente por todos os membros do time, incluindo o Dono do Produto

Time Scrum:

  • Desenvolver e manter todas as entregas durante os Sprints, até que sejam entregues aos usuários finais
  • Praticar e incentivar a boa comunicação para que os requisitos sejam esclarecidos e totalmente compreendidos
  • Compartilhar o conhecimento para garantir que os membros do time se familiarizam com todo o conjunto de recursos e, com isso, se beneficiam da experiência de outras pessoas
  • Fazer rapidamente mudanças apropriadas aos Entregáveis


#
Compartilhe!
Fale com o Site Campus

Tags: , ,