Desmistificando a Gestão de Riscos

Desmistificando a Gestão de Riscos

Desmistificando a Gestão de Riscos

 

Quando falamos de risco, a primeira coisa que vem à mente é algo prejudicial. Sempre com o viés negativo e é normal este mindset, pois faz parte da nossa cultura, ouvir de nossos pais como: Não faz isso ou aquilo que é arriscado e levamos durante anos e anos, o arriscado, risco como algo ruim.

Mas isso não é verdade.

Este artigo tem como objetivo desmistificar os conceitos e entendimentos sobre o termo “Riscos” e como trabalhar ou agir frente à estes riscos.

Como eu disse acima, nem todo risco é negativo, portanto um risco também pode ser positivo.

Um risco negativo é um evento que, se ocorrer, terá um impacto negativo no objetivo do projeto e, caso ocorra algum risco positivo, terá um impacto positivo no objetivo do projeto.

Além de entender os termos mais usados no gerenciamento de risco, este artigo o ajudará em diversos exames como: CAPM, PMP, PMI-RMP do PMI, Prince2, Prince2 Agile, M_o_R da Axelos entre outros, pois uma das características mais importantes de projetos é que projetos são únicos, e diante disso estamos trabalhando com incertezas.

Abaixo segue os termos que serão tratados no artigo:

  • Risco
  • Risco Positivo (Oportunidade)
  • Risco Negativo (Ameaça)
  • Questão (Issue)
  • Risco Conhecido
  • Risco Desconhecido
  • Tolerância de Risco
  • Limite de Risco
  • Risco Secundário
  • Risco Residual
  • Gatilho de Risco
  • Proprietário do Risco

Vamos lá !

Risco

De acordo com o Guia PMBOK (Project Management Body Of knowledge) 6ª Edição, “O risco do projeto é um evento ou condição incerta que, se ocorrer, tem um efeito positivo ou negativo em um ou mais objetivos do projeto”.

Os riscos são o reconhecimento de que eventos incertos podem ocorrer e, ao identificá-los, o gerente do projeto pode se organizar melhor para gerenciar esses riscos.

Um risco não afetará necessariamente o objetivo do projeto negativamente, pois também é possível que um risco possa trazer benefícios para o seu projeto.

Um risco que afeta negativamente o objetivo do projeto é conhecido como risco negativo. Um risco que afeta positivamente o seu projeto é conhecido como um risco positivo.

Risco Positivo (Oportunidade)

Um risco positivo também é conhecido como uma oportunidade.

Um risco positivo é uma condição ou situação favorável ao projeto que, se ocorrer, terá um impacto positivo em qualquer um dos objetivos do seu projeto.

Simplificando, um risco ou oportunidade positiva pode afetar positivamente o objetivo do seu projeto e, nesse caso, você se esforça para concretizar essa oportunidade, sempre observando a estratégia do projeto. A estratégia de resposta para riscos positivos é aumentar a probabilidade de o evento acontecer.

Por exemplo, digamos que você esteja gerenciando um projeto e que, se concluir o projeto alguns dias antes da data planejada, você possa gerar valor ao cliente e obter outro projeto.

Risco Negativo (Ameaça)

Um risco negativo também é conhecido como uma ameaça.

Um risco negativo é uma condição ou situação desfavorável ao projeto que, se ocorrer, terá um impacto negativo em qualquer um dos objetivos do seu projeto.

Riscos negativos sempre prejudicam seu projeto. Como os riscos negativos afetam negativamente o projeto, aqui sua estratégia será remover o risco ou minimizar sua chance de acontecer ou diminuir seu impacto no projeto.

Por exemplo, digamos que em seu projeto há uma chance de que alguns profissionais deixem a empresa por conta do aquecimento do mercado. Este é um exemplo de risco negativo, e se isso acontecer, terá um impacto negativo no seu projeto.

Questão (Issue)

Uma questão é um ponto quente ou um assunto em disputa. Com um problema, haverá algum tipo de desacordo entre as partes interessadas do projeto. Como gerente do projeto, será sua responsabilidade gerenciar os problemas e anotá-los em um log de problemas com a resolução deles.

Riscos Conhecidos

Riscos conhecidos são riscos que foram identificados e analisados.

Por exemplo, você sabe que há uma chance de que um dos membros de sua equipe possa sair de licença durante o pico do seu projeto. Esse é um risco conhecido e, para gerenciar esse risco, você faz um plano de que, se o empregado sair, você trará a outro funcionário identificado da sua organização.

Observe também que, para gerenciar os riscos identificados, você utilizará a reserva de contingência.

Riscos Desconhecidos

Riscos desconhecidos são desconhecidos e não são conhecidos até que aconteçam. Você não pode fazer um plano de resposta para esses riscos e não pode gerenciá-los proativamente, pois eles não são identificados durante a fase de planejamento.

Riscos desconhecidos são gerenciados por meio da solução alternativa e, para gerenciar esses tipos de riscos, você usará a reserva de gerenciamento.

Há uma diferença entre a reserva de contingência e a reserva de gerenciamento. Você, como gerente de projeto, terá autoridade para usar a reserva de contingência, mas para usar a reserva de gerenciamento, você precisa da permissão da alta direção da organização.

Tolerância de Risco

A tolerância ao risco diz a você como a organização ou os indivíduos são sensíveis aos riscos. Alta tolerância significa que as pessoas estão dispostas a assumir um alto risco, e baixa tolerância significa que as pessoas não estão dispostas a assumir um alto risco, a menos que o benefício de assumir o risco supere o medo do risco. A tolerância do risco está relacionada tanto à organização quanto ao projeto.

A tolerância é mostrada nos limites. Por exemplo, para uma organização, uma superação de custo de 5% é aceitável, mas qualquer coisa além disso não é aceitável.

Limite de Risco

O limite de risco é uma quantidade de risco que uma organização ou indivíduo está disposto a aceitar. O limite de risco é geralmente um valor definitivo.

O limite de risco é mais um passo na tolerância ao risco. Em outras palavras, você pode dizer que quantifica a tolerância ao risco com uma figura mais precisa.

Riscos Secundários

Os riscos secundários são aqueles que surgem como resultado direto da implementação de uma resposta ao risco de um risco identificado. Ele é um efeito colateral da resposta, pois resolverá um problema e em decorrência disso, outro risco foi gerado.

Por exemplo, num projeto de construção civil você tem apenas um fornecedor de tijolos, e o risco é que este fornecedor, poderá não conseguir atender a sua demanda no prazo adequado, e como implementação de resposta, você seleciona um outro fornecedor como contingência, mas diante desta implementação pode surgir o seguinte risco: a qualidade dos tijolos são as mesmas, as especificações são corretas ?

Riscos Residuais

Os riscos residuais são aqueles que devem permanecer durante todo o ciclo de vida do projeto, mesmo que uma implementação de resposta ao risco planejada seja realizada. Estes riscos são deliberadamente aceitos pelo projeto.

Por exemplo, digamos que você esteja construindo um prédio em uma zona propensa a terremotos. Você projeta o edifício assumindo que o maior grau de terremoto que pode acontecer é 6 na Escala de Magnitude Richter. Mas e se um terremoto acontecer às 7 na Escala de Magnitude de Richter?

Nesse caso, o prédio pode entrar em colapso. Este é um exemplo de risco residual.

Gatilhos de risco

Gatilhos de risco são indicações de que um risco ocorreu ou está prestes a ocorrer. Os gatilhos de risco às vezes são chamados de sinais de alerta ou sintomas de risco.

Por exemplo, o movimento da nuvem pode ser um gatilho de risco para a chuva.

Proprietário do Risco

Um proprietário de risco é um membro da equipe de projeto a quem é atribuída a responsabilidade de garantir que a resposta ao risco seja eficaz e planejar uma resposta adicional ao risco, se necessário.

Normalmente, o proprietário do risco e o proprietário da ação de risco são a mesma pessoa em um tipo pequeno ou médio de projeto. No entanto, se o projeto for grande e complexo, você poderá delegar um proprietário de ação de risco separado.

A responsabilidade do proprietário do risco será gerenciar continuamente os riscos atribuídos a ele e atualizar o gerente de projeto regularmente.

Você pode atribuir um único risco a um único proprietário ou muitos riscos a um único proprietário, dependendo da situação, requisito e capacidade do membro da equipe.

Conclusão

Um risco é um evento que pode ou não ocorrer; no entanto, se ocorrer, poderá afetar o objetivo do seu projeto. Para evitar eventos surpresas, você adotará o gerenciamento de riscos, que o ajudará a gerenciar o risco de maneira proativa.

O gerenciamento de riscos proativamente ajudará você a concluir seu projeto com menos obstrução e mais confiança. Inicialmente, você pode enfrentar alguma resistência de suas partes interessadas na implementação do gerenciamento de riscos em seu projeto, mas crie um plano e apresente alguns cases de sucesso e principalmente os benefícios do gerenciamento de riscos com evidências objetivas, você pode obter seu apoio.

Se você gostou do texto, compartilhe para que para que atinja outras pessoas.

Clique aqui e veja uma aula sobre certificação de risco do PMI (PMI-RMP) com o nosso professor Alexandre Vignado – faça esta aula gratuitamente e aprenda mais!

Carreira GP


#
Fale com o Site Campus

Tags: , , , ,

Fale com o Site Campus! Telefone e WhatsApp: (51) 98139-0018 | E-mail e Skype: contato@sitecampus.com.br | Dispensar