Como crescer em 2020: seja um gerente híbrido de projetos - Site Campus

Como crescer em 2020 sendo gerente de projetos?

No vídeo de hoje, o assunto é você! Estamos trabalhando para identificar os novos rumos da gerência de projetos e acreditamos ter encontrado o caminho: o gerente híbrido. Mas não se aflija, o Site Campus vai estar passo a passo com você e neste artigo vamos explorar melhor o tema!

Mudanças adiante!

O PMI – Project Management Institute – decidiu que atualizaria o exame PMP – Project Management Professional – em 16 de dezembro de 2019, mas acabou por adiar para julho de 2020 (leia mais sobre a mudança no nosso post anterior). OK, mas o que essa mudança significa para o futuro da área de gerenciamento de projetos?

Essa mudança deixa clara o shift no paradigma do novo gerente de projetos, que antes baseava-se quase completamente na gestão preditiva, mas agora começa a incorporar a gestão ágil – e isso muda todo o jogo!

Levando em conta a visão do maior instituto de gerenciamento de projetos do mundo, o PMI, o novo gerente de projetos é um profissional híbrido.  Há cerca de três anos as empresas brasileiras vem agilizando a transformação digital que, por si só, não é uma movimentação recente, mas só agora entrou em voga a partir da adesão massiva das altas lideranças.

Não estamos aqui dizendo para você esquecer as abordagens preditivas, pois elas continuam relevantes em situações onde não se exige alta complexidade ou em que se dominam os resultados e os processos que vão nos levar aqueles resultados. Em certas industrias, sequer precisamos pensar em agilidade – não faz sentido. Nesse contexto, é melhor pensar em “business agility” mais do que em gestão ágil de projetos.

Como profissional, é necessário flexibilidade para acompanhar as mudanças no mindset do mercado e no design corporativo. Ter familiaridade com o papel do Scrum Master, Product Owner, Agile Coach, Devops Engineer e os outros profissionais que integram seu grupo de trabalho garante coesão e eficiência.

Gerenciamento de projetos = comando e controle?

Entenda que o termo “gerente” muitas vezes vem associado com a noção antiga de comando e controle dos processos fabris, sempre autoritário e controlador, características que as vezes podem auxiliar, mas que também afastam o profissional mais jovem que tem expectativas diferentes do ambiente de trabalho.

Mais do que dominar novas práticas, é necessário entender e aplicar uma nova gestão, uma gestão híbrida. Estamos além do ágil e do tradicional. Precisamos encarar, também, as novas gerações no mercado. O que elas buscam? Com certeza não buscam autoristarismo. As empresas precisam de cada vez mais foco no resultado, na adaptabilidade, e menos burocracia. Bem-vindo a nova década que se inicia em 2020, a década do GP híbrido.

Siga-me no LinkedIn

Acesse e siga o professor Frederico Aranha no LinkedIn! Costumamos compartilhar vídeos por lá também, além de conversar bastante com todos profissionais da rede!

Deixe seu feedback na nossa página de comentários!

Assine a newsletter do prof. Frederico Aranha
#
Fale com o Site Campus