Metodologias Ágeis no Gerenciamento de Produtos

Metodologias Ágeis no Gerenciamento de Produtos

Metodologias ágeis podem ajudar você com os mais diversos tipos de negócios. Mas será que sempre podemos contar com o Agile no Gerenciamento de Produtos?

Talvez seja muito fácil perceber quando metodologias ágeis foram implementadas com sucesso em diferentes projetos. Deu certo, pronto. Não existem dúvidas! O problema mesmo está no fracasso.

Mas quando se trata de gerenciamento de produtos ou desenvolvimento de novos produtos muitas pessoas ficam céticas em relação à implementação das metodologias ágeis e como pode-se tirar proveito para garantir clientes satisfeitos. O que não faz muito sentido, pois o Scrum, por exemplo, foi justamente criado para o desenvolvimento de novos produtos.

Uma premissa básica para as coisas darem certo é nunca partir do princípio que metodologias são receitas de bolo prontas que compramos empacotadas e desembalamos em nossas empresas, como em um passe de mágica. Melhor pensar em termos de “framework”. Metodologia dá a ideia de passo-a-passo. No caso do Scrum, temos ali um framework. Mas o que é isso? São conceitos, princípios e direcionamentos para que cada um construa seus próprios processos de trabalho – considerando regras, eventos e artefatos.

Um monte de ajustes e personalização são necessárias para fazerem as metodologias ágeis darem certo no seu negócio e renderem frutos para suas equipes. Muito dificilmente vamos ver pessoas ou empresas usando Scrum puro, por exemplo.

Assim, no gerenciamento de produtos, uma avaliação adequada é necessária para ver se a implementação ágil melhorará ou não o desempenho do que já vem sendo feito. Aqui ainda precisamos ver com muita calma se dois critérios a seguir estão sendo cumpridos ou não:

Como determinar a utilização de frameworks ágeis no gerenciamento do desenvolvimento de novos produtos?

Volatilidade de requisitos: É importante identificar a volatilidade dos requisitos e se o trabalho na utilizando conceitos ágeis realmente irá melhorar a satisfação do cliente, reduzirá a incerteza e ajudará as equipes de projetos a se tornarem mais produtivas ou não. Se os requisitos não são tão dinâmicos assim, ele não fará qualquer melhoria acentuada, mesmo se as equipes trabalham em ciclos curtos de desenvolvimento para garantir as entregas. Em resumo: nem todo cliente e nem todo projeto vai se beneficiar do agile.

Interação frequente com clientes: Clientes externos são grandes interessados ​​em qualquer esforço que envolva métodos ágeis. O maior benefício de envolver o cliente é garantir para os próprios clientes que o projeto está sendo construído exatamente da forma como ele esperava, garantindo assim sinergia entre o time de desenvolvimento e as pessoas que irão utilizar o produto.

Além disso, o ciclo de desenvolvimento ágil garante um ciclo quase interminável de aprendizagem e melhoria contínua, e precisamos pensar se usar esse novo ritmo de trabalho será bom para a equipe no momento que sua empresa vive.

Para garantir que as coisas irão dar certo, não se esqueça de que quem faz as coisas acontecerem são as pessoas. Então garantir o engajamento de todos os envolvidos irá garantir que qualquer problema encontrado pelo caminho possa ser resolvido em equipe.

Clique aqui e veja uma aula sobre certificações em agile do nosso curso preparatório para as certificações PSM e PSPO da Scrum.org – faça esta aula gratuitamente e aprenda mais!

Aquecimento Black Friday Site Campus


#
Compartilhe!
Fale com o Site Campus

Tags: , , , , ,