Talvez a demissão seja o impulso que lhe faltava - Site Campus

Talvez a demissão seja o impulso que lhe faltava

Talvez a demissão seja o impulso que lhe faltava

Muitas vezes precisamos de impulsos para tomar as ações que nos levam para frente. Talvez a demissão seja esse empurrão que você precisa para andar.

Demissão – Na vida profissional existem os momentos de incertezas que não conseguimos prever nada do que pode acontecer conosco ou com as pessoas que trabalham com a gente diariamente.

A demissão, por exemplo, pode ser uma pedra no caminho que seguimos para o crescimento e na busca pelo nosso sucesso. Um momento de reavaliação do que estamos fazendo e como temos feito nosso trabalho.

Mas até isso traz lições importantes para você.

Da mesma forma que nós passamos por crises pessoais ou de carreira, as empresas também têm seus períodos de maiores dificuldades, aqueles momentos que as coisas realmente não saem como foi planejado e surgem alguns acontecimentos imprevisíveis.

As crises fazem parte do processo normal de crescimento e evolução. Portanto, por mais difícil que seja, precisamos admitir que crises são necessárias e importantes para a economia, para as empresas, e principalmente, para o desenvolvimento humano e profissional de cada indivíduo.

As demissões fazem parte desses momentos e precisam ser compreendidas como formas de avaliar e tomar atitudes importantes para que as organizações possam continuar crescendo.

Mesmo não gostando disto, é um fato que precisamos aceitar. Afinal, os problemas e as dificuldades são importantes para nos desafiarmos a continuar crescendo.

No momento em que alguém é demitido de uma empresa, uma série de acontecimentos lhe passa pela cabeça. Os pensamentos ficam girando em torno de si mesmo, refletindo sobre todos os erros e acertos que cometemos enquanto estivemos naquela empresa.

Estudos comprovam que quando uma pessoa é demitida, seu cérebro libera uma série de reações que fazem com que pensamentos ruins tomem conta de nosso dia a dia. E é isso que deve ser evitado.

Todos os alertas que nosso cérebro dispara no momento de pânico servem para que possamos organizar todo esse monte de informações para levantar a cabeça e não deixar que esse pequeno tombo possa significar nossa queda.

Quando ficamos tristes, por exemplo, nos concentramos no problema, o que nos permite achar soluções. Quando o cérebro reconhece que há uma nova oportunidade, nosso sistema de recompensa vai voltar ao trabalho, liberando dopamina e outras substâncias que fazem nosso cérebro querer voltar com tudo e dar a volta por cima.

E isso tudo vai nos deixando cada vez mais motivados para a próxima oportunidade de emprego que está por vir. Quem sabe até mesmo motivados para tirar aquela super ideia do papel e empreender um negócio próprio que há muito tempo você vem sonhando.

Acredite que por pior que as coisas que lhe acontecem possam parecer, sempre há um propósito para tudo. Aliás, é somente ao seu propósito de vida que você deve se agarrar nos momentos de decisões mais difíceis.

Às vezes, nem nos damos conta, mas estamos indo em direção contrária a tudo o que sonhamos. São momentos de turbulência que fazem reavaliarmos tudo e voltarmos para o caminho certo.

Não baixe a cabeça. Se estiver passando por este momento, te desejo toda a sorte e sucesso do mundo para aprender com cada lição e que possa ter grandes resultados em sua vida em breve.

Caso haja alguma dúvida, entre em contato conosco.

Assine a newsletter do prof. Frederico Aranha
#
Fale com o Site Campus

Tags:, , , ,