A técnica de de priorização de requisitos utilizando MOSCOW

Técnica MoSCoW na Priorização dos Requisitos

Técnica MoSCoW na priorização de Requisitos

Com engajamento e foco na entrega de valor dos projetos de forma rápida e contínua cresce cada vez o desafio que enfrentamos em quase todos os projetos que é priorizar demandas, entregas e atividades.

Seja priorizar o backlog em abordagens ágeis ou priorizar os requisitos de um escopo através de uma abordagem tradicional não é uma tarefa fácil, e esta complexidade de priorização é grande.

Diante deste cenário, o artigo desta semana discorre sobre uma técnica muito conhecida para priorização de requisitos conhecida pelo acrônimo MoSCoW e suas principais vantagens e desvantagens quanto à sua aplicabilidade.

Qual o significado de MoSCoW?

O que significa MoSCoW ?

 

Esta técnica foi originalmente incluída nas técnicas do Método de Desenvolvimento Dinâmico de Sistemas – Dynamic Systems Development Method (DSDM).

A técnica é muito simples: para cada requisito ou item do seu backlog, você deverá atribuir um das quatro letras M,S,C ou W e cada uma delas tem um significado diferente:

Must

Itens (requisitos, projetos, backlogs), classificados como MUST são críticos para a geração de valor para a empresa, atendimento de norma legal (ex: normativas da bolsa de valores, banco central, agências do governo, Receita Federal, etc), relacionados a Riscos/Compliance ou que afetam a imagem e credibilidade da empresa. Se um dos itens não é concluído e entregue, o projeto não pode ser considerado como sendo concluído com sucesso.

Should

Itens classificados como SHOULD são importantes, mas não são necessários (do ponto de vista estratégico) para entrega neste momento. Itens SHOULD são tão importantes como os MUST, mas geralmente não são críticos ou pode-se ter outro meio de se atender a necessidade ou pode-se esperar um pouco para ser trabalhado (ex: a conclusão de outro projeto em andamento reduzirá ou eliminará a necessidade do projeto demandado).

Could

Itens classificados como COULD são desejáveis, mas não são necessários (do ponto de vista estratégico) e podem melhorar a experiência e satisfação do cliente com algum esforço de desenvolvimento. Estes itens geralmente pode ser atendidos quando houverem tempo e recursos disponíveis.

Won’t

Itens classificados como WON´T tem a concordância dos interessados que são itens menos críticos, com menor retorno sobre investimento ou não adequados para serem realizados durante algum período de tempo. Obs: As vezes o termo Would Like (Gostaria) pode ser utilizado para dar melhor entendimento na classificação dos itens.

Priorização - Esforço X Tempo

 

Vantagens da técnica MoSCoW

  • Fácil compreensão
  • Fácil de se trabalhar
  • Linguagem simples
  • Permite a participação de todos os Stakeholders
  • Não requer conhecimento da técnica

Desvantagens da técnica MoSCoW

  • Alguns critérios podem ser ignorados
  • Subjetividade quanto a priorizações de cada Stakeholders
  • Encoraja decisões com viés mais político que técnica
  • É necessário que o Stakeholder conheça de fato o negócio
Backlog

 

Conclusão

É importante salientar que o uso da técnica deve ser realizada de forma correta, pois de nada adianta colocar todos os requisitos como obrigatórios e classificados como crítico. A ideia é fazer com que o projeto realize entregas de alto valor para o negócio de forma priorizada a fim de sustentar a justificativa do negócio para a organização e clientes.

Clique aqui e veja uma aula sobre certificações em agile do nosso curso preparatório para as certificações PSM e PSPO da Scrum.org – faça esta aula gratuitamente e aprenda mais!

Carreira GP


#
Fale com o Site Campus

Tags: , , , ,

Fale com o Site Campus! Telefone e WhatsApp: (51) 98139-0018 | E-mail e Skype: contato@sitecampus.com.br | Dispensar