Vamos falar de premissas! - Site Campus

Vamos falar de premissas!

Você cria premissas para o seu projeto? Assume algumas verdades para iniciá-lo? Veja neste artigo dicas de como criar premissas de qualidade!

No artigo anterior falamos sobre como se tornar um gerente híbrido de projetos, com dicas de como você pode se tornar um.  Neste artigo vamos abordar as premissas que criamos nos projetos!

Entenda que o número de premissas do novo projeto é ligado diretamente ao quanto nós sabemos dele. Quanto menos conhecemos o produto do projeto, mais premissas nós criamos.

Em qualquer  projeto as premissas são sempre consideradas verdadeiras, mas sabemos que não é bem isso. Ao término do projeto percebemos que muitas situações que pensávamos ser verdadeiras não eram.

Existe muita diferença entre premissa e achismo.

Achismo é quando apenas “achamos”, na teoria, que algo vai ser verdadeiro, sem muito critério. Já premissa é quando definimos que algo é verdeiro com base em alguma análise ou raciocínio lógico. Ou seja, premissa não é chute. Você estuda um cenário para considerá-lo verdadeiro.

Apesar disso muitos escrevem achismos no lugar de premissas. Exemplo: ‘Eu acho que não vai chover no dia da construção”. Então você escreve uma premissa, que na verdade é um achismo, que não vai chover no dia do projeto.

Você faz isso apenas para não precisar justificar um aumento de custo ou escopo do projeto, indo na sorte.
Black Week Site Campus

Agora, se você escreve que não vai chover no dia da construção porque você pesquisou o histórico de chuvas e o índice é baixo, ai sim você está escrevendo uma premissa, pois passou por uma análise.

Uma premissa não vem sozinha. Está sempre acompanhada de um risco e muitos gestores não consideram isso. Se vamos assumir que não vai chover no dia da construção, temos que criar um risco de que pode chover. Se pode chover, o que temos que fazer? Será reserva de prazo? Será alguma proteção contra chuva para poder avançar na construção? Defina este risco e crie uma ação para ele.

Este risco precisa ser monitorado e tratado. É por esta razão que a análise de requisitos e gestão de riscos não pode ser deixada de lado. Durante o projeto muitas premissas irão se tornar riscos realizados. Algumas premissas podem se tornar restrições e até mesmo requisitos. Então devemos monitorá-las tanto quanto monitoramos os riscos.

Como lidar com o desconhecido

Em métodos ágeis, como scrum, podemos lidar com o desconhecido melhor do que métodos tradicionais. Isso porque durante o projeto realizamos pequenos períodos de testes, buscando a falha rápida, além do planejamento gradual. Não podemos apenas culpar o desconhecimento por algo que deu errado, precisamos investigar.

Você pode até pensar que em projetos tradicionais não podemos usar ágil, como por exemplo a construção de um prédio. Mas pode sim! Você pode planejá-lo no método tradicional mas executá-lo usando métodos ágeis e usando a melhoria contínua e validação durante a construção, evitando então retrabalho ao término dela.

Em um projeto tradicional você precisa ter bem claro os seguintes itens:

  • Definição de Pronto – Como o produto deve ser na visão do cliente
  • Todas as fases do projeto
  • Como fazer a transição entre as fases – Como você irá passar de uma fase para a outra  no projeto
  • Quais serão os testes que serão feitos/realizados
  • Partes interessadas e suas funções – Não esqueça de criar a matriz de partes interessadas e o mapa de influência.
  • Plano de comunicação – definir como serão as reuniões, relatórios e se o seu plano é mesmo eficiente.
  • Ferramentas e processos – Não esqueça de especificar como vai realizar o levantamento de requisitos, controle de mudanças, entre outras ferramentas.

Seria ótimo se no começo do projeto já tivéssemos conhecimento completo do projeto. E esta falta de conhecimento geram as premissas. Temos que trabalhar nelas com seriedade pois uma premissa mal feita pode gerar um risco enorme no seu projeto.

Sempre deixe claro para o seu time quais informações você precisa e quem é o responsável por fornecê-las. Você pode não ter as respostas completas naquele momento, mas identificar quem poderá fornecê-la mais tarde pode ser a garantia do sucesso do seu projeto. Você não pode simplesmente criar premissas por conta própria apenas para viabilizar um projeto. Consulte sua equipe e trabalhe em conjunto.

E você, quais premissas você cria em seus projetos e como faz a gestão deles? Comente!

Clique aqui e veja uma aula sobre o Termo de Abertura do Projeto do nosso curso PMBOK na Prática – faça esta aula gratuitamente e aprenda mais!


#
Compartilhe!
Fale com o Site Campus

Tags: , , , ,