Qualidade em Projetos: Vamos Planejar melhor? - Site Campus

Qualidade em Projetos – Vamos Planejar melhor?

Qualidade em Projetos - Vamos Planejar melhor?Qualidade é umas daqueles palavras que não faltam em ambientes corporativos. Aqui vamos tratar de qualidade em projetos, uma área em plena ascensão.

Oi pessoal, tudo bem? Neste artigo vou repassar conceitos a respeito do tópico “qualidade” antes de apresentar artigos sobre os processos da área de gerenciamento da qualidade em projetos do PMBoK. Acompanhe!

Qualidade: Que Bicho É Esse?

O que é qualidade? Qualidade é o grau com que um conjunto de características inerentes atende aos requisitos que são esperados para o produto ou serviço. Para medir a qualidade, temos de conhecer os requisitos por meio do gerenciamento do escopo. Precisamos distinguir qualidade e grau. Qualidade é o grau com que um conjunto de características atende aos requisitos declarados. Isso é muito importante, porque podemos pensar em uma calculadora simples versus uma calculadora HP. Alguém pode dizer que uma HP tem maior qualidade do que uma calculadora simples, mas isso seria errado do ponto de vista do PMBoK e dos conceitos que apresento aqui porque os requisitos da calculadora simples podem ter sido atendidos integralmente e dentro do grau estipulado – tanto como os requisitos de uma calculadora HP. Grau é, segundo o PMBoK, uma categoria atribuída aos produtos ou serviços que tem a mesma utilidade funcional, mas diferentes características técnicas. Fique sempre atento as premissas de questões de prova e dos cenários onde você atua como GP!

Precisão Vs. Exatidão

É importante distinguir, também, precisão e exatidão. Quando pensamos em precisão, temos de pensar em repetição de medições. Conforme repetimos medições iguais e os resultados são próximos, sem muita dispersão, temos uma medição precisa. Quando falamos em exato, dizemos que a precisão de uma medição equivale ao valor correto ou está muito próximo do mesmo. Algo pode ser preciso e não ser exato, ser exato e não ser preciso. Ao planejar o gerenciamento da qualidade temos de determinar qual o nível de precisão e exatidão que esperamos dentro da qualidade dos projetos que gerimos.

Qualidade do Produto Vs. Qualidade do Projeto

A qualidade do produto e do projeto também precisa ser diferenciada, pois a qualidade do projeto deve ser entendida dentro do contexto do projeto independentemente do produto ou serviço alvo do projeto em questão. A qualidade do produto é a medição da qualidade e a garantia da qualidade das entregas do projeto. Portanto, qualidade do projeto e qualidade do produto são distintas.

Outro assunto relevante quando falamos em gestão da qualidade é a prevenção ao invés da inspeção, pois o custo de prevenção é infinitamente menor do que o custo de se tratar erros encontrados pela inspeção ou até mesmo durante o uso dos produtos de um projeto. O custo das mudanças é muito menor no início e ainda dentro de um projeto, sendo maiores conforme o tempo avança e até mesmo após o término do projeto e dentro do ciclo de vida de um produto.

Principais Gurus e Conceitos-Chave

Juran

A qualidade deve ser planejada, controlada e melhorada. O custo de não buscar a qualidade deve ser analisado e revisto. Juran chamou o custo de falta de qualidade como “custo da qualidade”. Um produto precisa ser apto para o uso, acima de tudo.

Deming

Não é o criador do PDCA, mas seu principal divulgador. Acredita que devemos utilizar instrumentos de controle estatístico de qualidade ao invés de pura inspeção de produtos. Também recomenda foco na seleção de fornecedores e na contratação de gestores qualificados, pois são os gestores os maiores responsáveis pela qualidade e seus problemas – 85% dos problemas.

Deixou como legado os 14 pontos para a melhoria, as cinco doenças mortais da qualidade e os obstáculos à qualidade.

Crosby

Afirma que prevenção é o mais importante e que os erros, todos, podem ser evitados. Para Crosby, 1) a prevenção deve ser a principal linha de conduta de todos na empresa 2) os custos da qualidade são uma ferramenta para avaliar e atribuir recursos, 3) o padrão “zero defeitos” deve ser a filosofia do trabalho e 4) a conformidade com as especificações deve ser a linguagem comum em relação ao nível de qualidade que se pretende conseguir.

Para mais informações entre em contato!

Conecte-se com o Professor Frederico Aranha no LinkedIn e fique por dentro dos novos posts sobre qualidade de projetos e muito mais!

Assine a newsletter do prof. Frederico Aranha
#
Fale com o Site Campus

Tags: , , , ,